Notícias

05/10/2017 08:58

Secretário Jayme Campos ignora problemas com reestruturação de carreiras e ordena tramitação do Projeto de Lei – Aprovação será nesta quinta-feira(05)

Numa clara demonstração de que comanda com altivez no velho estilo do coronelismo, o secretário da Casa Civil Jaime Campos, ex-senador da República, ordena à Câmara de Vereadores a tramitação do Projeto de Lei que cria o CARREIRÃO em Várzea Grande.
Antes mesmo de iniciar a sessão, momentos de tensão foram vividos no interior da Câmara de Vereadores, quando os seguranças procuravam tirar à força a Presidente em exercício do Sintep em Várzea Grande, Leliane Cristina Borges.
O projeto de Lei que foi lido na primeira sessão desta quarta-feira (04/10) foi retirado de pauta. Mas, através de um telefone da administração, o mesmo foi recolocado em pauta na segunda sessão da noite, mesmo tendo sido rejeitado na Comissão de Educação, através da participação com votos contrários dos vereadores, Rogerinho Dakar e Rodrigo Coelho que já haviam antecipado à categoria que votariam contrário ao PL por não concordar com o seu conteúdo e cumpriram sua palavra feito em compromisso com a categoria.
Nova sessão será realizada nesta quinta-feira (05), pela manhã, para terminar a ação de aprovação do PL que muda carreiras de forma autoritária em Várzea Grande, retirando direitos já assegurados em legislações anteriores.
Para a Secretária Geral do Sintep/VG, Aparecida Cortez, é vergonhoso que na administração da Mulher Lucimar Campos e de seu esposo Jayme Campos, que justamente como Senador da República votou as emendas constitucionais 53 e 59, lei do piso salarial nacional dentre outras que asseguram instrumentos legais para uma carreira mais digna aos educadores, o próprio Jayme Campos conduza uma REESTRUTURAÇÃO VERGONHOSA nas carreiras em Várzea Grande para sonegar ou retirar direitos.
Para o presidente do Sintep/VG, o PL ataca diretamente direitos da categoria que vem lutando desde 2015 para que a prefeita Lucimar Campos cumpra com o que prometeu ante o TJ/MT. Para ele, “o prejuízo dos educadores aumentam cada dia mais em Várzea Grande. Tudo pela opção da administração de não pagar os direitos de professores e funcionários, além de congelamento dos salários dos funcionários, o que já acontece a 2 anos, tempo que estão sem revisão salarial. Com a aprovação o projeto de Lei, teremos estabelecidas as condição para congelamento salarial também dos professores, afirma.
Para Juscelino Dias Moura, integrante da direção do Sintep e pertencente à rede municipal de VG, o Projeto de Lei promove golpes nos educadores. No caso dos funcionários, não há menção à retroatividade da revisão salarial, desconsiderando a data-base da categoria. Inclusive, isto pode levar a uma condição da administração se recusar a pagar dividas como a da revisão enquadramento e de diferenças de aumentos salariais de anos anteriores, Juscelino.
Já Leliane Cristina Borges, afirma que a aprovação do projeto de lei será um CALOTE OFICIAL assinado pela prefeita, secretários municipais e pelos vereadores. Infelizmente é a mão de ferro que governa para pouco, pratica sempre presente nas administrações do Campos.
A assessoria jurídica do Sintep/VG estudará as ações cabíveis junto a ação que corre no TJ/MT


SEDE DO SINTEP-VG

Redes Sociais

Sintep VG

SINTEP/VG - Travessa Pedro Pedrossian, n.º 27
Bairro Centro - Aeroporto CEP. 78110-355
Fone 3682.2263
sintepvg@terra.com.br
contato@sintepvg.org

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo